Há cerca de três anos, Marie trabalhava em uma clínica veterinária familiar quando conheceu uma gatinha cinza chamado Pitoe. De cara, ela percebeu que a felina era fisicamente distinta dos demais gatos.

Pitoe nasceu com um corpo mais enxuto e redondo que o normal, tendo problemas crônicas para se movimentar. Após alguns exames, descobriu-se que a gatinha tinha escoliose grave, uma curvatura da coluna para um dos lados do tronco, que pode causar assimetria e dor.

Ao descobrir isso, o dono do bichano manifestou o desejo de ‘descartar’ Pitoe.

“Ele queria entregá-la a um abrigo por causa da gravidade [de sua condição] e do pensamento de que ele jamais iria conseguir vender a gata”, lamentou Marie, que não quis ter seu sobrenome divulgado. “Mas minha mãe percebeu que ela ainda poderia viver com qualidade, embora sem muita mobilidade”.

Leia também: Família encontra seu cachorro perdido e adota seu amigo que nunca o abandonou nas ruas

Os avós de Marie queriam um gato há anos, mas temiam que o apartamento não fosse o lugar certo para um animal tão ativo. O dono de Pitoe a entregou sem rodeios à clínica veterinária, e os avós de Marie finalmente conseguiram o gato dos seus sonhos.

“Meus avós a amam incondicionalmente”, disse Marie. “Todos nós a levamos para fazer exames regularmente para garantir que ela esteja bem e saudável”.

Leia também: Menina gasta todas as suas economias para salvar cachorro doente e abandonado

Por conta do quadro crítico de escoliose, Pitoe tem um corpo mais curto em comprimento e mais extenso em largura. Ela também tem uma perna traseira que não é totalmente funcional, o que a impede de pular ou fazer coisas muito aventureiras.

De toda forma, ela adora passear pelo quintal e observa o fluxo de pessoas na rua pela janela. “Pitoe [também] adora tirar uma soneca e comer guloseimas, como todo gato que conheço”.

A gatinha segue uma dieta saudável para garantir que seu peso permaneça sob controle e, embora ela não seja tão móvel quanto os outros gatos, seus pais ainda tentam mantê-la ativa – seja com caminhadas, seja com pequenos exercícios.

No final das contas, o que importa é que seus donos a amam exatamente como ela é. “Ela é a gata mais doces de todas. Sempre muito calma e solícita com meus avós, o que é perfeito […]”, concluiu.

Matéria escrita por Gabriel Pietro em exclusividade para o Portal do Animal. Siga-me no Instagram clicando aqui.