Às vezes, realizamos certas coisas que achamos que não serão notadas, mas a história de hoje é um bom exemplo de que, fazer o bem é sempre recompensador.

Dina Theissen, há mais ou menos dois anos e meio, salvou um pequeno pássaro, que na ocasião, embora estivesse fazendo o bem, jamais imaginou que receberia do passarinho gratidão eterna.

Dina encontrou o pássaro ainda filhote caído perto de uma árvore do seu jardim. Ela observou por um tempo esperando que sua mãe aparecesse para resgatá-lo

, mas infelizmente isso não aconteceu. Ela não pensou duas vezes e o resgatou, levando-o para sua casa.

Como ele era muito pequeno, ela sabia que ele não sobreviveria, então decidiu cuidar dele até que ficasse maior e pudesse voltar para a natureza.

Durante o tempo que o pássaro estava com ela, os dois criaram um grande vínculo. O passarinho ganhou um nome – Gracie – e a família o treinou para poder pegar o próprio alimento.

Eles sabiam que seria necessário ensiná-lo a caçar seu próprio alimento, visto que logo ele voltaria para a natur eza, então procuravam insetos na casa e deixava o pássaro perto para que ele pudesse caçar sua própria comida. Com isso ele não ia ficar dependente deles.

Depois de 1 mês o pássaro estava finalmente pronto para voltar para natureza.

“Não foi fácil para nós, mas sempre foi o nosso objetivo e sabíamos que seria o melhor para ele”

, falou Dina. E foi isso que fizeram, mesmo com o coração partido. Mas, para a surpresa de todos, um dia após soltarem Gracie na natureza, ele voltou para fazer um visita.

Desde então, todos os dias ele volta – ás vezes fica horas na casa – brinca com seus brinquedos e outras vezes faz um visitinha rápida. Mas não passa um dia sem que ele apareça.

O pequeno pássaro mostra a família que o salvou a que é muito grato a eles e que os ama – e também tem ajudado muito Dina, que infelizmente foi diagnosticada com câncer de ovário. As visitas do pássaro a deixa muito feliz e estão sendo para ela mais importantes do que nunca.

No primeiro dia que a Dina voltou da cirurgia de emergência o pássaro estava lá para confortá-la, o que a motivou a se manter firme. “Sem Gracie aqui as coisas teriam sido muito diferentes e muito difícil para todos”

, conta Dina.

“Ele nos ajuda de formas que não podemos descrever, apenas sentir”, completou. Os animais têm capacidade de sentir amor e gratidão e demonstram isso claramente aos humanos que os fazem bem.