O divórcio que chocou os biólogos. Tartarugas se zangam e se separam após 115 anos

Depois de mais de um século juntas, o divórcio parece mesmo ter chegado para ficar. A BBC recorda a história caricata – e ainda sem explicação – de Bibi e Poldi.

As duas nasceram por volta de 1897, se conheceram pouco depois e logo se tornaram um casal – o que significa que estão juntos há mais tempo do que qualquer humano vivo consegue se lembrar, mas sem que ninguém fizesse prever, o relacionamento terminou abruptamente mais de um século depois.

Os dois répteis, com cerca de 300 quilos de peso cada, estão no Reptilienzoo Happ, na Áustria, desde 1976 e antes estiveram em um zoológico da Suíça.

“Quando as recebemos nos disseram que estavam juntos e viviam juntos há vários anos. Não saíam do lado um do outro”, indicou a diretora do Reptilienzoo, Helga Happ, citada pela mesma publicação. A responsável refere, inclusive, que “sempre viveram de forma muito pacífica, não havia conflitos”.

Há alguns anos, porém, sem qualquer aviso, num dia aparentemente normal, Bibi, a fêmea, se virou contra Poldi, o macho. Depois o tentou atacar, fazendo com que Poldi se recolhesse na carapaça. Bibi estava tão zangada que mordeu a carapaça de Poldi. “Fez sangue e tivemos que chamar o veterinário”, relembrou Helga Happ.

Terminava assim uma relação de 115 anos, segundo a mesma, pois nunca mais conseguiram juntar os dois e os biólogos não sabem dizer o porquê. “Se tivesse que adivinhar, diria que ele se tinha metido com outra tartaruga fêmea, mas não há mais nenhuma. Talvez ele tenha sentido que ela é muito velha, está com ela há mais de 100 anos, é muito tempo para se estar com um parceiro”, brincou Happ.

Desde que se separaram até ao momento, o zoo tentou juntar o casal de várias formas, mas sem sucesso. “A gente tentou de tudo, coloou uma tartaruga falsa com a Bibi, para ela poder exercer a agressão, mas não resultou. Os separamos, para não se verem, e só os juntávamos às refeições. A Bibi gosta muito de comer e pensamos que se ela ligasse o fato de ser alimentada com o Poldi, poderia desenvolver amor por ele de novo, mas isso também não resultou, infelizmente”, afirmou a responsável.

Bibi, descreve Happ, fica tão agressiva que não para de silvar e o tenta morder. Ele se recolhe de imediato na carapaça, mas ela morde a carapaça. Agora têm uma separação de vidro entre os dois há algum tempo, que vão monitorizando. “O próximo passo é por buracos na separação, para se poderem cheirar”, explicou.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado

Estudante se torna ‘mamãe’ de um burrinho que só precisava de carinho
Exausto e de olhos lacrimejantes. Urso polar aparece em cidade na Sibéria
Jovem recebe visita “mágica” de pequena borboleta e comove as redes sociais
4 quadrinhos hilários explicando porque os gatos são melhores que os cachorros
Foto de cachorro abraçando seu amigo em abrigo viraliza e acaba salvando as suas vidas
Cachorro perdido pede ajuda em farmácia e recebe o melhor atendimento que podia imaginar
Cachorro abandonado com cadeirão e TV pensava que seu dono voltaria para pegar ele
4 ingredientes naturais que ajudarão a fortalecer as articulações do seu cachorro
Gato se esconde em carro e aparece no velório de dona que morreu em acidente de ônibus
Morreu Grumpy, o gato que inspirou milhões com seus memes na Internet
Gato estraga fones de ouvido, dono reclama, e ele volta com uma cobra como “substitutivo”
Gatinha recém-nascida não para de sorrir após ser resgatado das ruas