Desde criança, o canadense Mike Digout nunca foi o maior fã dos gansos que habitam o entorno da propriedade de sua família. No entanto, na última primavera, ele mudou radicalmente sua visão de mundo ao encontrar uma mamãe ganso cuidando de uma família muito, muito grande.

Mike costuma passear pela margem do rio Saskatchewan semanalmente e tirar fotos dos animais selvagens que vivem por lá. Foi em um momento como esse que ele encontrou a (grande) família de gansos.

“Eu saía todas as noites para a margem do rio procurando castores e, é claro, havia muita atividade de gansos, pois vinham do sul e procuravam um lugar para nidificar (acasalar)”, disse Mike ao portal The Dodo. “É muito interessante assistir os gansos brigando pelo lugar perfeito para nidificar e proteger seus seus ninhos”.

No mês passado, o canadense notou que a primeira ninhada de gansinhos havia eclodido. “Eles são tão fofos quando são pequenos – como pequenas bolas de tênis com pernas”, brincou. “Então comecei a tirar fotos dos pequenos enquanto esperava os castores aparecerem.”

 

Há algumas semanas, Mike estava sentado debaixo de uma árvore quando avistou uma mamãe ganso com um grupo incomumente grande de filhotes. Um por um, os bebês foram se aglutinando em torno da mãe. Mike contou 16 filhotes debaixo das asas protetoras da mãe.

“Fiquei surpreso que essa mãe tivesse 16 bebês, então comecei a voltar todas as noites procurando por ela e seus filhotes”, disse o canadense. “E todos os dias parecia que ela tinha um grupo maior.”

A cada dia o número de filhotes aumentava: foram 25 em um, 30 no seguinte, e de repente, Mike contou 47 bebês!

Daí ele pensou… Que mãe incrível para dar conta de tamanha ninhada! Metade dos filhotes não pertenciam a ela, mas isso não importava: para ela, todos eram seus.

Leia também: Velejador durante expedição encontra 7 filhotes abandonados chorando em ilha deserta

“Foi incrível ver como ela estava calma com tantos gansinhos ao seu redor”, disse Mike. “Ela parece ser uma mãe tão paciente.”

Os gansinhos estão crescendo rapidamente e não conseguem mais se encaixar debaixo das asas da mãe. Agora, eles dormem em uma grande pilha enquanto ela vigia.

Semanas depois, a ninhada se dividiu em três grandes unidades familiares – mas essa supermãe e seu companheiro ainda estão cuidando de 25 bebês. E eles continuarão a mantê-los seguros até a hora de voar para o sul mais uma vez.

Matéria escrita por Gabriel Pietro em exclusividade para o Portal do Animal. Siga-me no Instagram clicando aqui.