Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação

Assim como os seres humanos, os animais de estimação precisam ter uma alimentação saudável e rica em nutrientes. O que o cachorro, gato ou qualquer outro pet come atinge diretamente a disposição, o pelo, o peso, os dentes, entre outras partes do corpo. Por isso, é importante saber escolher a ração do bichinho para não ter a saúde prejudicada.

ANÚNCIO

Embora tenham vários tipos de ração nas lojas para animais, nem todas que estão lá são boas para consumo. Então, é importante ter conhecimento sobre a alimentação do seu bichinho. Para isso, separamos algumas dicas que vão ajudar os donos a adquirirem a ração correta para o seu animal de estimação. 

Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação
Fonte: (Reprodução/Internet)

Leia os tópicos abaixo para saber o que vai encontrar neste conteúdo:

  • Quais são os tipo de ração mais vendidas no Brasil;
  • Rações específicas para animais com problemas de saúde;
  • Dicas para escolher a ração ideal para o seu pet;
  • Quais ingredientes podem ou não podem ter no alimento;
  • Por que dar comida de humano para o animal é uma péssima ideia.

Quais são as rações vendidas 

Nos pet shops do país, é possível encontrar alguns tipos de rações. Engana-se quem pensa que são todas iguais e que vão ter o mesmo efeito na saúde do seu animal. As principais categorias de ração são econômica, standard, premium e super premium. Além dos valores, a composição de cada uma também é distinta. Vamos ver como isso funciona.

ANÚNCIO
Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação
Fonte: (Reprodução/Internet)

A ração econômica, como já diz o próprio nome, é um produto mais barato pesando menos no bolso de quem tem um orçamento mais limitado. Todavia, a ração tem baixo valor nutricional sendo a pior escolha para o seu animal. Em um curto período de tempo os efeitos podem passar despercebidos, mas depois de um longo período a saúde pode ser prejudicada.

Já a ração standard é um alimento intermediário no quesito nutrientes, sendo uma das mais vendidas por ter um valor mais acessível. Ainda assim, a ração pode não ser a mais indicada se deseja investir numa alimentação saudável para o pet. É comum que as proteínas da ração standard venham de origem não confiável.

Ração premium e super premium 

Enquanto a ração premium é um dos produtos indicados, pois é composta por muitos nutrientes e vitaminas de qualidade. O que pode desmotivar alguns consumidores é o preço, mas ainda assim não é o alimento mais caro do mercado. Pelo menos, o dono estará garantindo uma vida de qualidade para o animal de estimação.

ANÚNCIO

A última categoria é a ração super premium que é a mais indicada. O alimento é produzido a partir de proteína animal de qualidade que, inclusive, é a mesma que os seres humanos comem. A composição desta ração contém ingredientes naturais, sem antioxidantes sintéticos, grãos corantes e transgênicos.

Por ser um produto orgânico, o valor anunciado nos pet shops é bem alto. Porém, se deseja conservar o bem-estar e a saúde do seu bichinho, essa é a melhor alternativa. Se o seu animal de estimação for cachorro, pode ser que algumas marcas sejam melhores aceitar a depender da raça. Então, a solução é ir testando e observando o comportamento dele.

Comida de todos os tipos

Ao adquirir a comida do pet, é válido levar em consideração que os bichinhos seguem a mesma lógica que a alimentação dos seres humanos. As refeições precisam conter diversificação e atender os critérios de faixa etária, raça e até mesmo doenças. Se o animal tem algum problema de saúde, a alimentação precisa ser ainda mais saudável.

Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação
Fonte: (Reprodução/Internet)

No caso das rações premium e super premium, embora sejam caras elas possuem aproveitamento nutricional e energético. Desse modo, ajuda a manter a pelagem, o peso e a prevenir doenças. Por exemplo, caso o gato ou cachorro esteja acima do peso, o teor calórico do produto deve ser menor.

Outro exemplo, se o pet sofrer de problemas renais, a ração precisa ter menos concentração de fósforo para conter a progressão da enfermidade. Da mesma maneira, os animais de estimação têm problemas de coração ou diabetes. Tudo isso deve ser avaliado na hora comprar a ração.

Rações especiais para cada público

Os animais domésticos precisam ter refeições que estejam alinhadas com suas condições físicas. No caso dos pets que sofrem de problemas articulares, comum em raças de cachorro como pastor-alemão, labrador e golden, as rações com condroprotetores são as ideias para ajudar na recuperação.

Já para os pets que têm problemas de digestão, o estômago sensível e que vomitam com qualquer ingestão de alimento errado, as comidas com fibras e proteínas em níveis adequados é a melhor opção. Enquanto os bichinhos que sofrem de complicações na pele como é comum nas raças Lhasa apso e Shih Tzu, os alimentos com vitaminas, minerais e ômega 3 são ideais.

Para os animais que têm diabetes, a ração precisa ter carboidratos e fibras de lenta absorção e com teor de “carbo” reduzido. Isso ajuda a manter o nível de açúcar no sangue controlado. Um fato interessante é quando as cadelas retiram o útero por algum problema na região. Elas tendem a ganhar peso facilmente, portanto, evitar rações com alto teor calórico é a solução.

Como escolher a ração ideal 

Para escolher a ração ideal para o seu animal de estimação é preciso ter um acompanhamento com veterinário. Mas já adiantamos algumas dicas valiosas que podem ser uma mão na roda, se ainda não encontrou um profissional de confiança. Como foi dito anteriormente, é necessário levar em consideração o porte e idade do pet. Isso vai determinar o tipo de alimento.

Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação
Fonte: (Reprodução/Internet)

As marcas de boa qualidade criam categorias que mudam conforme porte e idade, por isso é importante ter essas informações na ponta da língua. Afinal, cada fase do pet pede por nutrientes específicos, enquanto o peso é uma condição que determina a quantidade ideal de nutrientes para o corpo.

Fique de olho no rótulo da ração. É nele que se encontram os ingredientes que compõem o alimento. É interessante notar que os elementos estão listados em ordem decrescente. Ou seja, o ingrediente que está no começo da lista representa um percentual maior do peso da ração do que os demais itens.

Exemplo prático

Suponhamos que na embalagem da ração que você escolheu tenha frango como o 14º ingrediente. O que isso quer dizer? Isso significa que o alimento não possui muito frango em sua composição.

Agora, se no topo do rótulo estiver itens como farelo de trigo, milho ou qualquer outro carboidrato, quer dizer que a ração possui mais carboidrato do que proteína. Nesse caso, não é um produto interessante para dar ao seu animal de estimação.

O ideal é que a proteína esteja melhor posicionada nesse ranking de ingredientes. Mas já parou para pensar, o que a ração ideal para o seu pet deve ter na composição? É isso que iremos falar no próximo tópico deste artigo.

De olho no rótulo – Quais são os ingredientes necessários

Ao avaliar os ingredientes no rótulo da ração, o primeiro componente que deve estar em evidência é a proteína animal seja de carne, peixe, frango ou outros. Esse elemento deve ser o ingrediente número 1 da tabela nutricional. Em segundo lugar, devem estar presentes as vitaminas. Fique de olho se o alimento possui vitaminas C e E, pois são antioxidantes naturais.

Descubra como avaliar a ração certa para seu animal de estimação
Fonte: (Reprodução/Internet)

Além disso, o produto precisa ter variedade de minerais e vitaminas para proporcionar a saúde ideal para o pet. Ingredientes como, Ácido Ascórbico, Tocoferóis mistos, Selenito de Sódio, Cálcio, Cobre, Ferro e Zinco são super indicados para as refeições. Não podemos esquecer também das gorduras saudáveis vindas de fontes saudáveis como ômega 3.

Fazem parte desse grupo de gorduras saudáveis, a gordura de vaca, de frango, óleo de peixe e linhaça óleo de peixe, entre outros. Por último, legumes e grãos integrais não podem ficar fora da lista de ingredientes necessários de uma ração ideal. Os alimentos como polpa de beterraba, sorgo, cevada, arroz integral podem compor a tabela nutricional.

Afinal, o que a ração não pode ter?

Chegamos na parte das proibições. De fato existem algumas rações que é melhor evitar se deseja manter o bem-estar e a saúde do seu animal. Fuja dos produtos que constam na embalagem “subprodutos de carne”, eles não são bons. Esse termo significa que a carne não tem origem saudável e trata-se de um ingrediente mais barato e que não dá saciedade ao pet.

Atente-se caso a embalagem indique a presença de conservantes, soja, trigo, milho, corantes artificiais. Definitivamente, esses ingredientes não são saudáveis para nenhum pet. Quando o alimento é composto por elementos baratos e prejudiciais à saúde, a ração não é digerida de forma fácil pelos animais.

Um sinal de que a ração está fazendo mal para o seu animal de estimação é diarreia. Normalmente, os animais não defecam muito quando o alimento está com os níveis nutricionais corretos. Evite dar comida para o cachorro, determinados alimentos e a forma como são preparados podem causar vômito ou convulsão no pet, em casos de intoxicação alimentar.

Por que não dar comida de humano para os pets

É comum que os donos deem comida para os seus animais de estimação, como forma de mimá-los. No entanto, a verdade por trás disso não é favorável. O primeiro motivo para não dar comida humana para o seu pet é a possibilidade dele chegar ao sobrepeso de forma muito rápida. Diferente das rações, esse tipo de comida não possui os níveis calóricos ideais. 

Além disso, problemas gastrointestinais também podem acometer os pets principalmente se ele já estava adepto à ração. Mudar bruscamente a alimentação do pet pode causar impactos no seu bem-estar. Sem contar o fato dele rejeitar a ração e, depois, os donos terem dificuldade de retomar a alimentação diária com o alimento correto. Ou seja, evite esse péssimo hábito.

ANÚNCIO