Porquinha bebê estava destinada a morrer. Mas quem a salvou?

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Nem sempre a família biológica é a verdadeira. Aqueles que cuidam de nós, nos educam e aconselham em tempos difíceis são as pessoas a quem podemos chamar de família. Mas isso não se aplica só aos humanos…

ANÚNCIO

Recentemente, uma porca bebê foi rejeitada por sua mãe… Ela estava a prestes a desistir da vida até que um milagre aconteceu: Katjinga, uma cadela de oito anos da raça Leão da Rodésia, resolveu adotar o pequeno animal e cuidar dele!

A “mãe adotiva” vivia em uma quinta. Os donos dela acharam muita graça à sua filha, resolvendo chamá-la de Paulinchen.

ANÚNCIO

Quando foi abandonada, a porquinha estava em muito mau estado, cheia de fome, frio e sede. Mas Katjinga não deixou que ela morresse, tomando conta dela. Foi amor maternal à primeira vista… a companheira de quatro patas não podia deixar de cuidar daquele animal indefeso.

ANÚNCIO

A porca bebê tinha 5 irmãos, mas apenas ela foi abandonada… De acordo com as pessoas que resgataram o bichinho, ela ia ser morta para uma refeição de leitão assado!

Os filhotes de Katjinga já tinham dez meses, então quem resgatou a porquinha resolveu levá-la para junto da cadela, pois sabiam que ia dar uma boa mãe. Ela até voltou a dar leite, e começou a alimentar a bebê, como se fosse um de seus cachorrinhos…

ANÚNCIO

Os animais continuam nos ensinando maravilhosas lições… essa dupla improvável só vem demonstrar que a família verdadeira é aquela que nos ama e cuida de nós, e não a que nos trouxe ao mundo.