Talvez não haja um exemplo de lealdade mais genuíno do que o dos cães para com seus donos. Infelizmente, nem sempre essa lealdade é recíproca.

Lá em Los Angeles, nos EUA, uma família decidiu se mudar de casa sem levar junto seu cachorro, que passou a vida ao lado deles.

Leia Também: Cachorro que passava os dias amarrado a um poste é adotado por casal de turistas

Pumba foi deixado para trás no quintal de casa. Ele nunca mais viu seus donos, mas sempre nutriu a esperança de que eles iriam voltar um dia para buscá-lo.

Ele conseguia pular a cerca de casa para dar uma volta na vizinhança e conseguir se alimentar, mas no final da tarde, disciplinado como era, retornava e dormia no quintal.

Essa rotina durou um ano até alguém finalmente descobrir que Pumba havia sido abandonado. “Eu lembro que as vezes ele vinha até mim para pedir aju da, ele queria saber onde sua família estava

“, comentou um vizinho.

Como aquela casa não foi alugada, nem comprada em todo aquele período, os vizinhos até então nunca haviam desconfiado da situação precária do cachorro.

Eles entraram em contato com a ONG “Hope For Paws” e os informaram da situação do cão.

Ao chegarem lá, as voluntárias da equipe de resgate ficaram com o coração partido ao ver o estado em que Pumba se encontrava. “Ele estava tão magro que não conseguia nem andar direito, seu corpo quase não tinha mais forças para se sustentar“.

Pumba foi levado ao veterinário, sendo devidamente tratado e recuperado.

Atualmente, Pumba já tem um novo lar adotivo, com uma família que dá todo o carinho e cuidado que ele necessita. O cãozinho também tem dois irmãos que sempre o arrastam para brincar com eles.

Talvez Pumba nunca se esqueça de seus primeiros donos, mas ele com certeza está muito feliz em sua nova casa.

Clique no vídeo abaixo para assistir à história do cachorro:

Leia Também: Cervos desfrutam o desabrochar das cerejeiras e roubam a cena em ensaio fotográfico de noivos


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!