3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles

ANÚNCIO
ANÚNCIO

A alimentação de pets é um assunto que sempre gera muitas dúvidas na vida das pessoas. Inclusive, é recheada de polêmicas, mitos e verdades. Por isso, este artigo vai trazer apenas informações verdadeiras para que você cuide do seu cão ou gato de um jeito seguro.

ANÚNCIO

A começar pelo fato de que cada animal tem a própria preferência. O que não muda o fato de que há sim alimentos mais recomendados e os mais proibidos, também. Aquela ideia de que o pet pode comer tudo o que quiser ficou para trás. Então, chegou a hora de saber as verdades. 

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

A gente separou o texto da seguinte forma:

  • Os mitos sobre a alimentação dos pets;
  • A ração vegetariana para pets causa problemas na saúde do pet;
  • É preciso deixar os alimentos à vontade para os pets;
  • O consumo de leite para pets é liberado na infância;
  • As verdades sobre a alimentação dos pets.

Os mitos sobre a alimentação dos pets

O primeiro mito que trouxemos é sobre a ração. Por isso, antes de irmos direto ao ponto, vamos recapitular esse tipo de alimento. A ração é comercializada através de várias marcas no mercado. Também variam os preços, as linhas, os nutrientes, etc. 

ANÚNCIO
3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

O importante é saber que a ração deve sim acompanhar os pets ao longo da vida e em todas as fases. É uma forma de completar, balancear e nutrir o pet. Até mesmo a ração mais econômica tem que ter esse papel, o que inclui nutrientes funcionais como proteínas e lipídeos. 

Os tipos de rações para pets

Atualmente, sem contar com as linhas diferentes, as rações para pets se dividem entre categorias. Por exemplo, a mais comum é aquela que é chamada de alimentação animal. Assim, tem o que falamos acima: nutrientes importantes para o crescimento do pet. 

Depois, vem a alimentação integral, que é um novo nicho do mercado. Elas são vendidas em pets shops e supermercados. A ideai é ser uma comida mais completa para o pet. Assim, ela é balanceada como a comum, porém, com alguns nutrientes a mais. 

ANÚNCIO

Ultimamente muito tem se falado sobre a ração natural e a ração vegetariana. Porém, esses são casos que exigem um pouco mais de atenção. Tanto é verdade que entrou no nosso primeiro tópico dos mitos de alimentação para pets, veja. 

1 – A ração vegetariana para pets causa problemas na saúde do pet

Esse é um grande mito e a gente vai explicar os motivos. Para isso, temos que entender que existem mais de 30 milhões de vegetarianos no Brasil. Ou seja, muita gente opta por não ingerir a proteína animal na sua dieta e, por isso, também fazem isso para os seus pets.

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

Dessa forma, precisamos saber que o que acontece nessas dietas é que a inclusão da proteína animal não é permitida. Porém, isso não significa que a pessoa vai ficar sem proteína. Afinal, ela pode optar por outras fontes desse nutriente, como vegetais. O mesmo vale para pets.

ANÚNCIO

Os cuidados com as rações vegetarianas

Ao mesmo tempo em que é possível ter uma alimentação vegetariana para pets, sejam gatos ou cachorros, também fica os cuidados disso. Isso porque é preciso saber se está se fazendo o uso de alimentos corretos e comprovados cientificamente na substituição. 

Atualmente, existem muitas marcas de rações para pets e nem todas são testadas de forma fiel. Logo, vale muito a pena estudar os ingredientes que vão na ração. As pesquisas indicam que não importam de onde as proteínas vêm, desde que em quantidades corretas.

Já quanto a ração natural, ela é próxima do que seria uma presa para o pet. Assim, há que sirva cru ou cozido. Isso pode acontecer. No entanto, como a ração vegetariana, a alimentação natural deve levar em conta o equilíbrio da dieta canina ou felina, buscando a moderação. 

2 – O consumo de leite para pets é liberado na infância

O assunto vale para cachorro também, só que é muito mais comum para o caso dos gatos. Afinal, todo mundo que vê um gatinho quer logo dar uma tigela de leite para ele, não é verdade? O problema é que isso não é bem assim, mesmo que esteja em filmes da TV. 

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

Para todos os pets, o consumo do leite da vaca, que é esse que temos em casa (os de caixinha e os de saquinho, por exemplo), pode causar problemas gastrointestinais. A explicação vem do fato de que há nutrientes que quebram a lactose. 

Como amamentar os filhotes de cães e gatos

Para quem encontrou um pet na rua e em situação de abandono, mais do que dar o leite de vaca, uma boa ideia é buscar alternativas mais viáveis e saudáveis. Por exemplo, encontrar uma “mãe de leite para eles”. Esse é o primeiro passo.

Se isso não for possível, a segunda ideia mais inteligente é buscar por fórmulas disponíveis no mercado. Por exemplo, a fórmula para gatos possui nutrientes bem diferentes daqueles presentes no leite de vaca. O mesmo para a fórmula de filhotes de cachorros.

3 – É preciso deixar os alimentos à vontade para os pets

Mais um dos erros comuns das pessoas é deixar o pratinho dos pets sempre cheio. Essa ideia de comida a vontade não é indicada porque, muito provavelmente, eles vão comer mais do que deveriam. Aí, a ideia de manter a dieta equilibrada cai por terra.

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

Logo, sejam cães ou gatos, adultos ou filhotes, a orientação veterinária é a de manter uma refeição diária posta em 2 a 3 vezes por dia. Para isso, existe a quantidade certa de alimentos à disposição. Para quem não sabe, obesidade é uma doença comum em pets, infelizmente. 

A quantidade de ração para pets prenhas é diferente

Para complementar o que vimos acima, vale considerar que no caso de gatas prenhas ou cadelas prenhas, a quantidade ofertada tem que ser maior. O motivo é simples: elas estão gerando filhotes. Desse modo, as necessidades nutricionais se tornam diferentes, também.

Por isso, que a futura mamãe possa procriar de modo saudável, o que se recomenda é que os nutrientes sejam de boa qualidade e em mais quantidade. Para saber os números exatos, o mais indicado é procurar ajuda e opinião veterinária. 

As verdades sobre a alimentação dos pets

Para falar sobre as verdades, a gente tem que explicar que entender o que é bom para o seu cão ou gato pode influenciar em diversos fatores da vida dele. É uma questão de bem-estar e saúde, o que implica na imunidade dos pets, por exemplo. 

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

Inclusive, ainda que não seja uma dica de alimentação, fica aqui a recomendação para que as pessoas levem os pets com frequência ao veterinário para exames rotineiros. Somente um veterinário poderá avaliar as situações anormais, que podem ser causadas pela alimentação.

Os alimentos proibidos para os pets

De maneira simples, a gente trouxe aqui apensa alguns tópicos para falar sobre aqueles alimentos proibidos para os pets. Isso não quer dizer que a ingestão deles ocasiona a morte instantânea, no entanto, os veterinários não recomendam devido aos efeitos negativos.

Então, já fique sabendo que caso isso aconteça, o ideal é levar eles ao veterinário o mais rápido possível para um exame. Sendo que também vale a pena entender os motivos pelos quais eles não devem ser consumidos. Veja só!

Os cachorros não podem comer uva

Essa é uma verdade porque ao ingerir as uvas, independentemente do tipo, os cães podem ter transtornos digestivos. Entre os casos mais mencionados por veterinários, a gente tem o vômito, as dores abdominais, a diarreia, a insuficiência renal e até mesmo a anorexia.

3 mitos na alimentação de pets: saiba se já cometeu algum deles
Foto: (reprodução/internet)

De todo modo, vale considerar que a uva é um dos alimentos proibidos, porém, existem outras frutas e legumes que são permitidos. Só que a ideia sempre é a de manter o equilíbrio da rotina alimentar dos pets, sem exageros.

Os gatos não podem comer chocolates

Assim como a uva não é indicada para cachorros, os chocolates também não fazem bem para os gatos. Isso porque ele é considerado uma das guloseimas que mais tem nutrientes perigosos para os bichanos, o que causa vômitos e até convulsões.

Para sermos mais exatos, saiba que o chocolate tem a teobromina. Essa substância pode acelerar o ritmo cardíaco do gatinho. Logo, dá para considerar ainda que algumas raças são ainda mais sensíveis a essa substância, o que só aumenta o cuidado.

A ração premium e a ração comum

Antes de terminar o texto, a gente vai deixar aqui uma reflexão porque é uma dúvida comum de muita gente. Será que vale a pena pagar mais caro pela ração do seu pet? A ração premium é aquela que tem alguns nutrientes a mais, o que ajuda na digestibilidade, por exemplo.

Então, sim, quem pode pagar por esse tipo de ração, vale a pena. Esses produtos, conhecidos por serem de primeira qualidade, podem custar até o dobro do preço. Mas, lembre-se que existem várias marcas e características no mercado. Por isso, é importante pesquisar sobre elas.