Soldado fica do lado do seu cão moribundo até ao seu ultimo suspiro…

ANÚNCIO
ANÚNCIO

“Ele era altruísta – mais do que qualquer humano que eu já conheci.”

Definitivamente, Bodza foi um cãozinho muito especial. Enquanto esteve vivo, o pastor alemão foi o parceiro fiel do soldado Kyle Smith em diversas missões pela Força Aérea dos Estados Unidos, incluindo as que foram realizadas fora do país.

ANÚNCIO

Quando Bodza se aposentou, Kyle sentiu sua falta. O vínculo de amizade criado pelos dois era muito forte, então, os superiores do militar o surpreenderam de maneira linda. Eles pediram para que Kyle fosse buscar algo que estava em seu jipe, mas quando ele chegou até o veículo, viu que Bodza estava dentro.

ANÚNCIO

Agora, ele era seu. Se antes os dois viviam aventuras pelo mundo e pelos quartéis, agora a dupla estaria junta no mesmo lar. E assim, eles foram felizes um ao lado do outro durante muito tempo.

“Ele gostava de latir à sua própria sombra, então eu brincava com ele dessa maneira – fazia sombras com a minha mão no chão, disse Smith. – “Acho que ele pensava que era um coelho”.

ANÚNCIO

Então, no verão de 2016, Bodza foi diagnosticado com mielopatia degenerativa, uma doença progressiva – e incurável – que afeta a medula espinal de um cão. “Os seus membros traseiros perderam a mobilidade e força e ele mal conseguia se levantar, quanto mais andar”, disse Smith. “Ele não podia lidar com o stress no seu corpo e usar o banheiro era um problema.”

ANÚNCIO

Sabendo como a vida de Bodza se tornaria ainda mais difícil, Smith tomou a decisão que nenhum dono jamais quererá tomar – eutanasiar Bodza.

Era triste, mas no fundo sabia que era o melhor a ser feito. De coração partido, Kyle, que estava acompanhado de seu superior imediato no escritório do veterinário, fazia de tudo para tentar esconder e controlar suas emoções. Mas, ele não conseguia. Perder o grande amigo canino foi um verdadeiro choque para o soldado.

Em uma última homenagem, o cão foi posto sob a bandeira norte-americana. Todos os militarem ali presentes estavam mobilizados e sentiam a ausência do animal, que no quartel, sempre foi muito querido e obediente. Em depoimento emocionante, Smith comentou que a pior coisa que se pode fazer é não reconhecer estes cães pelo o que eles são. E no caso de Bodza, foi muito significativo ver a homenagem que ele recebeu. Isso mostra que ele nunca foi um cachorro qualquer.

Kyle também contou que dentre outras características, o companheirismo de Bodza sempre foi algo marcante e que o fez ser tão amado por todos: “Minha coisa favorita sobre ele era que ele não se importava com o que o você estava fazendo, ele só queria estar lá fazendo também. (…) E esse cão se tornou especial para mim e para todos os militares”, disse o soldado. Smith continua seu relato dizendo que Bodza esteve ao seu lado tanto no momento feliz do casamento, quando no momento triste do divórcio com sua ex-esposa. E ele se lamenta pro saber que seu filho que está a caminho não terá a oportunidade de conhecer o pastor alemão.

É muito triste ver que a hora do pequeno Bodza chegou, mas o mais importante é que ele pode viver ao lado de quem sempre o amou e deu todo o carinho e suporte para que ele fosse tão especial.