Homem recebe carta surpreendente da sua vizinha sobre seu gato que tinha morrido

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Perder um animal de estimação nunca é fácil – mas um dono, após perder seu gato, recentemente descobriu que não estava sozinho de luto pela morte de seu amado companheiro animal.

ANÚNCIO

Acontece que o felino também tinha tocado o coração de uma estranha.

No mês passado, Scott Ewels ficou triste ao descobrir o corpo de seu gato, chamado Bear, que havia morrido perto de casa depois de aparentemente ter sido atropelado.

ANÚNCIO

Bear, juntamente com seu irmão, Teddy, tinha sido um gato aventureiro. Juntos, eles podiam ser vistos frequentemente fugindo através da porta e gastando seu tempo ao ar livre. O que Ewels não sabia na época, entretanto, era que Bear e Teddy tinham feito uma nova amiga enquanto estavam em suas freqüentes aventuras.

Mas com a morte de Bear, essa pessoa não seria uma estranha para o dono do gato por muito mais tempo.

Duas semanas após a morte de Bear, Ewels se surpreendeu ao encontrar Teddy andando pela casa com um bilhete na coleira.
“Caro dono: Eu sou sua vizinha, moro no apartamento 4. Eu também sou uma grande amiga de seus gatos, já que eles (2 gatos) estão acostumados a vir ao meu apartamento todos os dias”, dizia o bilhete. “Mas um deles, o maior, desapareceu por duas semanas. Ele está bem? Estou tão preocupada com ele. É um gato tão adorável e sempre me emociona. Espero que ele esteja bem.”

ANÚNCIO

Ewels, que ainda estava de luto, ficou comovido ao saber que uma pessoa, que vive tão perto, amava Bear tanto quanto ele.

“Eu escrevi um bilhete de volta para o número 4, e entreguei imediatamente, mesmo sendo tarde da noite”, disse Ewels. “Eu mencionei que Bear tinha morrido, mas que estava muito feliz por ele ter trazido alegria para vida dela também. Eu incluí meu endereço de e-mail, e ela tem me enviado fotos do Bear (e Teddy) em sua casa, e histórias das aventuras deles com ela”.

ANÚNCIO

Como se vê, Bear tinha ajudado a preencher um vazio na vida dela.

“Ele realmente marcou a nossa vizinha”, disse Ewels. “Ela ensaiou sua tese universitária com ele e ela não tinha mais ninguém para conversar, isso fez sua morte ainda mais dolorida.”

Embora seja doloroso que a vida de Bear tenha terminado tão cedo, há uma certa beleza em saber que seu ato final estava reunindo duas pessoas que de outra forma poderiam ter permanecido estranhos para sempre. Seu primeiro encontro será para dizer adeus ao gato que ambos amam, disse Ewels:
“Ela virá amanhã para visitar o túmulo dele.”