Cão é visto sozinho abraçando urso de pelúcia, mas quando o tentam ajudar ele não está mais lá

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Os animais são nossas grandes paixões e, mesmo se não são nossos, vê-los em determinadas condições nos machuca mais do que podemos imaginar.

ANÚNCIO

Com esse mesmo sentimento, Kelle Davis fundou em 2011 o projeto Forgotten Dogs of the 5th Ward Project, após decidir começar a capturar animais perdidos.

Em um dos dias de resgate aos bichinhos, a voluntária Yvette Holzbach, viu um cachorro dormindo na rua. Até aí, nada de mais, até ela tirar uma foto do momento e postar nas redes sociais.

ANÚNCIO

A forma como ele encontrou segurança e carinho em um bichinho de pelúcia nos parte o coração e a vontade de pegá-lo no colo e cuidar fica gigante, né?

O que mais chamou atenção na foto foi que, para Yvette, os voluntários estão acostumados a ver cachorrinhos dormindo em pilhas de lixo ou colchões velhos, mas nunca abraçados carinhosamente em seu ursinho.

ANÚNCIO

Naquele dia, ela não conseguiu levá-lo para o abrigo, pois o carro já estava cheio, mas prometeu voltar no dia seguinte. O triste é que quando retornaram, o cão não estava mais lá.

Yvette percebeu que o cachorro parecia um animal de estimação que sentia falta de sua casa. E realmente era.

O projeto descobriu que um senhor de 89 anos, chamado Calvin, é o dono do cãozinho. Ele contou que o peludo era um dos quase 20 animais que ele abriga em sua casa.

ANÚNCIO

Segundo ele, o cachorro pulou para fora do portão e acabou se perdendo na rua. Enquanto os voluntários do Forgotten Dogs of the 5th Ward Project, rastreiam o animalzinho perdido, também ajudam Calvin com despesas de veterinário e exames médicos para seus outros cães.

Yvette é só mais uma das voluntárias do projeto que visa ajudar e retirar da rua os cachorros que vivem em um bairro pobre do Texas. Lá, a estimativa da quantidade de animais de rua chega perto de 1,2 milhões, sendo que a instituição já salvou cerca de 864 cães.

O desejo de Kelle e sua equipe agora é conseguir uma casa no bairro em que possam armazenar alimentos e suprimentos médicos, além de terem um lugar seguro para levar cães em estado crítico que precisem de atendimento imediato.

É com essas coisas que temos esperança na humanidade. Enquanto isso, continuamos torcendo para que encontrem logo esse cachorrinho tão lindo.