ANÚNCIO

Um grupo de voluntários da ONG Galgos Del Sol Animal Rescue, na Espanha, resgatou uma ninhada inteira de filhotes enterrados debaixo da terra por sua mãe biológica, que queria protegê-los de predadores e seres humanos maus.

A cadela e seus filhotes foram localizados em uma área semi-desértica, a alguns quilômetros da cidade grande. Eles estavam muito debilitados e famintos, demandando auxílio imediato.

ANÚNCIO

Leia também: Cachorrinho golden retriever faz amizade com filhote de dálmata e o acolhe como um irmão

“Essa cadela viveu pelo menos dois anos nas ruas. Ela permaneceu sozinha por um bom tempo e aí teve uma ninhada de filhotes. Para mantê-los a salvo, ela os enterrou numa espécie de caverna, no subsolo”, disse Russel Kogan, porta-voz da equipe de resgate que resgatou a família canina.

ANÚNCIO

“Eles saíam de dia, e então voltavam para o subsolo quando alguém se aproximava”, complementou.

No primeiro dia que os voluntários tentaram resgatá-los, todos fugiram, exceto Tootsie, uma filhote que nasceu com uma deficiência na pata dianteira esquerda. “Ela até tentou, mas por ser mais lenta que os demais, ficou para trás. Nós já resgatamos centenas de cães, mas nunca tínhamos visto uma deficiência como a de Tootsie”, disse Russel.

ANÚNCIO

A ONG Galgos Del Sol assumiu a responsabilidade pela filhote de imediato, acolhendo-a em seu abrigo.

Leia também: Idoso de 92 anos reencontra sua amada cachorrinha de estimação dias antes de falecer em hospital

No segundo dia, eles retornaram lá para resgatar todos os demais filhotes.

Fazia muito calor, típico do verão espanhol, e foi bem difícil chegar até onde a ninhada estava e retirá-la em segurança.

Com muita paciência e o auxílio de uma enxada, eles finalmente tiveram acesso aos pequenos, retirando-a daquele buraco para sempre.

Ao todo, sete filhotes foram resgatados.

O próximo passo era resgatar a mamãe deles. Uma armadilha foi montada para capturar a cadela desconfiada e pouco afeita ao contato humano.

Felizmente, ela foi levada até seus bebês e logo ficou mais relaxada.

Reunidos enfim, a família recebeu acompanhamento dos voluntários e atendimento veterinário adequado. Um mês depois, recuperaram o peso e sua pelagem – estavam todos plenos e aptos para adoção!

Seis meses depois, cada um foi adotado, inclusive Tootsie, a primeira cachorrinha resgatada – e sua mamãe também. “Todos tiveram um final feliz, como merecem, e estão com suas respectivas famílias”, concluiu Russel.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo:

Você pode gostar: