Vira-lata: As vantagens de ter um cachorro sem raça definida como companheiro

Os cães popularmente conhecidos como vira-latas possuem algumas vantagens e peculiaridades. Por ser uma mistura de raças, o termo correto é SRD (sem raça definida) e cada pet destes é único, devido a sua combinação de genes e mistura de raças ser totalmente exclusiva. “Não existe um padrão. O vira-lata é a ausência de raça pura, e a origem pode ser qualquer mistura, entre qualquer raça ou entre outros vira-latas. Cada um carrega uma carga genética única”, explica a veterinária Mireille Sabbagh.

Justamente por ser um cão que não tenha uma carga genética exclusiva, o vira-lata é o resultado de uma seleção natural, por onde podem ter passado várias raças no passado. Os cães sem raça definida se tornam mais resistentes a alguns tipos de doenças. “Justamente pela mistura o vira-lata é mais resistente. Quando cruzamos cães da mesma raça, selecionamos não somente as características genéticas externas, vai junto desta seleção os genes das doenças que mais acometem àquela raça em questão. Quando misturamos as raças portanto, a mistura de genes torna este animal menos propenso a desenvolver doenças de origem genética”, argumenta Mireille.

Três vira-latas em casa

O Tiago Costa tem três vira-latas em casa. A Tróia tem 3 anos, Sarah 2, e o Kakashi tem 8 meses. O tutor conta que já teve outros cães sem raça definida e é só elogio aos pets. “São cães muito confiáveis e amorosos. Eles têm muito apego e carinho, tanto comigo como entre si”. As duas cadelas foram presentes de amigos e o Kakashi foi adotado.

Os três vira-latas de Tiago tem personalidades diferentes. “A Tróia é muito apegada a mim e muito protetora. A Sarah já é a mais quietinha e o Kakashi é o brincalhão. Todos gostam de dormir comigo, cada um tem seu canto: a Tróia dorme na perna, o Kakashi do meu lado e a Sarah em cima do travesseiro na minha cabeça”, conta.

Características

Segundo Mireille Sabbagh os pets sem raça definida são cães com facilidade de aprendizagem e tendem a ser animais mais dóceis. “De forma geral os vira-latas costumam ser muito inteligentes e aprendem rápido. A questão de ser dócil vai muito da forma como a pessoa cria o cachorro. Todo cachorro criado com amor e muito carinho, que convive dentro de casa, próximo as pessoas, vai ser um cachorro dócil com os familiares e por consequência com as crianças da casa”, diz a veterinária.

Com tantas qualidades, ela indica a adoção de um cão sem raça definida para quem pensar em ter um novo amigo em casa. “Recomendo fortemente os vira-latas. Além de serem mais resistentes, eles amam e são excelentes companheiros. A questão é que existem muitos animais abandonados nas ruas e em abrigos, que necessitam de uma família que os adote. Me parece uma boa ideia salvar uma vida em vez de comprar uma. Se você busca pelo companheirismo e pelo amor de um cachorro, tanto o de raça como o vira-lata pode proporcionar isso”.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado

Adaptação por Portal do Animal, da matéria originalmente criada por G1 MG

Caminhoneiro interrompe o trânsito na estrada para salvar uma corça
Esquilo preso em trilhos “pede ajuda” a humano para escapar
Soldado canadense resgata e adota chimpanzé que vivia em área de guerra do Iraque
Urso decide que o armário de uma casa é um bom lugar para tirar um cochilo
Veja o incrível laço de afeto entre este recém-nascido e seu cachorro
Cachorrinha rouba a câmera de seu dono e faz filme no quintal
Guarda de segurança quebra regras para ajudar cachorros em situação de rua
Idosa de 89 anos tricota mais de 450 cobertores para cães de abrigo
Homem com deficiência salta de cadeira de rodas e se arrasta para salvar gatinho em perigo
Gato se esconde em carro e aparece no velório de dona que morreu em acidente de ônibus
Morreu Grumpy, o gato que inspirou milhões com seus memes na Internet
Gato estraga fones de ouvido, dono reclama, e ele volta com uma cobra como “substitutivo”