Uma raposa selvagem foi retirada de seu habitat natural após sua mãe morrer vítima de um atropelamento em uma estrada próxima a Oruro, na Bolívia. Crente de que o filhote não sobreviveria por conta própria, um homem (cujo nome não foi identificado) decidiu levá-lo para casa, onde batizou a raposa com o nome de Antonio.

O problema é que o filhote cresceu na casa do boliviano até ficar adulto, sendo domesticado ao invés de entregue à uma ONG especializada em animais selvagens ou ao governo para ser devolvido à natureza.

Ao descobrir a situação irregular de Antonio, uma organização não-governamental iniciou uma batalha na Justiça para retirar a guarda da raposa de seu ‘dono’, de modo a reinseri-la em seu habitat natural.

Como você deve imaginar, não foi nada fácil e, no processo, houve debates e confrontos acalorados entre os que defendiam que o animal selvagem deveria continuar com seu ‘dono’, enquanto outros defendiam a reinserção da raposa na natureza.

O dono de Antonio alegou que a raposa foi sim domesticada, e que a amava incondicionalmente. De igual modo, ela era muito respeitosa e carinhosa com sua família. Assim, não havia motivos para retirá-la de sua casa e levá-la para seu habitat, que ela já nem lembrava mais como era.

Após muito debate, a justiça boliviana considerou o argumento do dono insuficiente para que ele mantivesse a guarda do animal. Assim, a posse da raposa foi transferida para o governo do país, que decidiu transferi-la temporariamente para o zoológico de Mallasa, em La Paz.

Após poucos dias no Zoo, vendo que ela não conseguiria se adaptar ao novo lar, o governo a transferiu novamente, desta vez para o santuário de animais mantido pela ONG La Senda Verde, que abriga animais selvagens incapazes de se adaptar sozinhos à natureza. A raposa ficará no santuário em definitivo, onde espera-se que ela possa viver feliz e em segurança.

O antigo dono do animal declarou à imprensa estar profundamente frustrado com tudo isso, lamentando a perda de seu ‘animal de estimação’. De todo modo, ele espera que seu ‘pet’ possa viver com plenitude e satisfação em seu novo lar, e que seja capaz de formar uma família e ter sua própria prole conforme amadurece.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo:

DUEÑO DEL ZORRO ANTONIO HABLA DE SU ENCUENTRO

#LevantateBoliviaHablamos con el dueño del zorrito Antonio quien nos cuenta como estan preparando el retorno de Antonio y como fue el encuentro entre el y su animalito

Publiée par Levantate Bolivia sur Mercredi 24 juin 2020

A discussão continua, embora com certeza manter um animal selvagem em uma casa não seja a melhor maneira, mesmo impedindo que suas espécies sejam preservadas, o caso de Antonio era diferente.

Matéria escrita por Gabriel Pietro em exclusividade para o Portal do Animal. Siga-me no Instagram clicando aqui.