Em 2017, a onça-pintada Merlin foi vítima de caçadores criminosos. Ela levou  um tiro na cabeça que provocou uma lesão que o deixou cego dos 2 olhos.

Após o incidente, o felino foi resgatado pela organização sem fins lucrativos AMPARA Animal, em parceria com a ONG Nex. Juntos, eles organizaram uma operação delicada para devolver à onça-pintada uma parte do que foi tirado em 2016.

Nos últimos três anos, o santuário fez o que pôde para cuidar dele, inclusive oferecendo-a para diversos zoológicos para ser cuidada em um espaço melhor. Porém, todos se recusaram a recebê-la por conta da sua deficiência visual.

Leia também:

Há cerca de seis meses, a AMPARA Silvestre, o braço da AMPARA Animal que cuida de animais silvestres, recebeu a ligação da ativista Alexia Dechamps e a informação de que uma onça-pintada macho havia sido resgatada pelo Cetas.

A ONG desenvolveu então um plano para que ela pudesse ter de volta pelo menos parte do que foi tirado dela de forma violenta e cruel.

A transferência foi muito bem-sucedida: Merlin foi transferido do Maranhão para um grande parceiro da organização, o NEX, em Goiás, onde um recinto novo e adaptado espera por ele.

Os gastos foram bancados pela Ampara, incluindo aqui transporte, acomodação, veterinários e alimentação.

No entanto, ainda é preciso custear a manutenção desse animal tão especial, que foi vítima da crueldade humana. Por isso a ONG pede doações e a sua colaboração através do canal, clicando aqui.

Leia também:


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!