O que deve saber o dono de um animal antes de considerar a eutanásia

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Como donos de animais de estimação, a nossa maior prioridade deverá passar por garantir que nossos filhotes de pelo sejam bem tratados. E isso se estende ao seu conforto e felicidade. Seja para os nossos animais, ou para qualquer criatura viva, a saúde não é garantida. Mas, felizmente, para nossos animais, temos a opção de mantê-los confortáveis e, se necessário, acabar com o sofrimento deles.

ANÚNCIO

Eu, pessoalmente, já respondi a muitas perguntas sobre a eutanásia. Fui durante algum tempo técnico veterinário na faculdade e assisti o veterinário em que trabalhei no processo de ‘adormecer’ animais. E é, obviamente, uma decisão dolorosa de se fazer. Dizer adeus a uma criatura que nos trouxe muita alegria nunca é uma coisa fácil de fazer, nem que se faça de ânimo leve.

Decidir quando é hora de ‘deixar ir’ e acabar com o sofrimento do nosso pequeno amigo é uma decisão incrivelmente difícil. Um dono pode não saber exatamente quando é hora de adormecer seu animal de estimação, mas felizmente, um veterinário tem um bom entendimento de quando chega a hora, e estará disposto a orientar os pais do animal a passar por esses passos finais.

ANÚNCIO

Dor e desconforto devem pesar em grande medida na decisão. Um veterinário pode avaliar a qualidade de vida do animal, continuando a monitorar seus níveis de conforto através de exames. Assim que um veterinário determine (poderá e deverá pedir uma segunda opinião), que o animal está sentindo dor ou desconforto que não possa ser remediado com medicação, será nessa altura que, ele ou ela, irá aconselhar a eutanásia.

O que é importante saber é o que acontece realmente durante todo o processo. A eutanásia envolve dois passos separados. No primeiro é dado um forte sedativo ao animal que o coloca em sono profundo. Durante esse sono profundo, nada pode ser sentido senão tranquilidade. O segundo passo é o que realmente faz partir. O processo é completamente e garantidamente indolor e totalmente ‘humano’. Após o segundo passo, o veterinário irá monitorar o coração do animal, até este parar de bater.

Embora seja difícil dizer o último adeus, muitos pais de animais optam por manter cá seu animal durante esses últimos momentos, como uma maneira de dizer “estou aqui” e “eu te amo”.

ANÚNCIO

Nunca há um momento fácil, ou o ‘momento certo’ para sacrificar um animal e pedimos que todos os donos de animais explorem todas as opções de tratamento disponíveis. Que procurem mais do que uma opinião antes de tomar qualquer tipo de decisão.

Mas uma vez que um animal de estimação está sofrendo e o seu problema está afetando sua qualidade de vida, existe uma espécie de conforto, ao saber que eles não o terão de suportar por muito tempo.

ANÚNCIO

O que achou da matéria? Deixe sua opinião nos comentários! Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado