Índia toma decisão histórica e proíbe encarceramento de pássaros em gaiolas

O Tribunal Superior de Nova Deli determinou: “A venda de aves é uma violação dos seus direitos”, ou seja, pássaros em gaiolas agora serão considerados crimes.

Nosso egoísmo e ganância colocam em risco todos os dias as vidas de milhares de animais, que são submetidos à condições de vida desumanas apenas para satisfazer a vontade do homem. Muitas vezes, sustentamos essa situação sem saber, comprando animais, frutos de aprisionamentos, e essa é uma realidade que precisa ser mudada. Somos todos livres, e precisamos respeitar a natureza e suas criações por tudo aquilo que nos proporciona todos os dias.

Muitas nações ainda precisam chegar a essa consciência, mas a Índia recentemente deu o primeiro passo, e dá o exemplo a todos nós. O país proibiu oficialmente o encarceramento de pássaros.

O Juiz indiano Manmohan Singh disse: “Tenho claro em minha mente que todos os pássaros têm os direitos fundamentais de voar nos céus e que os seres humanos não têm o direito de mantê-los presos em gaiolas para satisfazer os seus propósitos egoístas ou o que quer que seja”.

A decisão foi tomada em relação a um caso no qual diversos pássaros foram resgatados de um homem chamado Md Mohazzim, que afirmava ser tutor dos animais mas a ONG People for Animals indicou que ele mantinha-os em pequenas gaiolas e vendia-os para obter lucro. Após as aves terem sido capturadas, o tribunal de primeira instância devolveu os pássaros para Mohazzim, levando a ONG a apelar da decisão em uma instância superior.

O outro tribunal emitiu a decisão em favor da ONG e de todos os pássaros que vivem presos em gaiolas, dizendo:

“Esta corte tem a opinião de que realizar o comércio de pássaros é uma violação aos seus direitos. Eles merecem compaixão. Ninguém está se importando se eles foram vítimas de crueldade ou não, apesar de uma lei que diz que as aves têm o direito fundamental de voar e não podem ser engaiolados, e terão de ser soltos no céu. Pássaros têm direitos fundamentais que incluem o direito de viver com dignidade e não podem ser submetidos à crueldade por ninguém, incluindo a reivindicação feita pelo respondente (Mohazzim)”.

A Índia já tem um histórico de se posicionar a favor dos animais, reconhecendo-os como seres que possuem direitos e não podem ser tratados como mercadorias.

No ano passado, o Tribunal Superior do país reconheceu “os cinco direitos fundamentais dos animais e das aves”. Shows com golfinhos cativos, a produção de cosméticos testados em animais, o sacrifício de animais em rituais religiosos e as rinhas de cães também são proibidos.

A produção de cosméticos testados em animais, o sacrifício de animais em rituais religiosos, o foie gras e as rinhas de cães também são proibidos no país, a fim de proteger os direitos básicos dos animais.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado

Camboja põe fim a turismo animal que permitia abuso de elefantes: ‘Justiça sendo feita’
Lobo é resgatado quase congelado: “Pensávamos que era um cachorro”
Conheça o pássaro mais barulhento do mundo: “Parece uma sirene cantarolando”
Em vídeo super fofo, filhotes de lince aprontam altas confusões; assista!
Voluntária passa noite em abrigo para confortar cães com medo de tempestade
Cachorrinha se apaixona por foto de si mesma: ‘Ficou obcecada pelo retrato’
Em projeto de TCC, jovem inventa cadeira de rodas que ajudará milhares de cães de rua
Após muito tentar, mulher conquista confiança de cãozinho traumatizado que vivia nas ruas
Gatinha ganha incrível ensaio fotográfico de renomado fotógrafo
Em vídeo super fofo, filhotes de lince aprontam altas confusões; assista!
“Raposa-gato” é descoberta por pesquisadores na França
Após ficar 3 anos desaparecida, gatinha é encontrada à beira da morte