Zeus, um pit bull de 9 meses de idade que vivia com sua família em Webster, Flórida, deu a sua própria vida para proteger sua família de um ataque de cobra.

De acordo com Gina Richardson, a mãe das crianças, tudo aconteceu quando o seu filho Oriley brincava no quintal, quando o cachorro correu em direção ao menino e começou a atacar algo que estava na grama.

O jovem pensou era uma corda e nem se preocupou com o que estava acontecendo.

Naquele instante, Oriley de 11 anos de idade, mal poderia imaginar que o seu cãozinho estava salvando a sua vida, e que aquela ‘corda’ na verdade era uma cobra coral, um tipo de cobra muito venenosa.

Leia Também: Jovem leva sua cachorrinha em jornada épica pelo mundo: ‘Companheiros até o fim’

O jovem Zeus, percebendo o seu dono em perigo, lutou corajosamente com a cobra coral, usando o seu corpo para esmagar a cobra, deitando sobre ela.

Disse Gina: “O meu filho Orion foi quem primeiro notou algo errado quando viu que os olhos de Zeus estavam ‘esbugalhados’, depois de rolar o cachorro para o lado, eles tiveram uma visão horrível, pois durante a luta, Zeus conseguiu morder a cabeça da cobra chegando a engoli-la, mas não antes de sofrer quatro picadas do réptil venenoso”. A família imediatamente levou Zeus ao veterinário para tratamento antiofídico.

Entretanto, no dia seguinte, Zeus não resistiu e faleceu, pagando o preço máximo para salvar os membros de sua família, com a sua própria vida.

Gina disse: “Eu apenas comecei a chorar. Meus filhos acordaram e me ouviram chorar e também começaram a chorar. Estávamos todos abalados emocionalmente com aqueles acontecimentos”.

Toda a família foi ao consultório do veterinário para se despedir, incluindo a mãe de Zeus, Sega.

Gina ficou muito agradecida a Zeus e disse: “Sinto como se tivesse perdido um dos meus filhos, se ele não estivesse lá, teria sido muito trágico”, e disse que sempre seria “eternamente grata” a Zeus por dar sua vida para salvar seus filhos, Orion e Oriely.

Leia Também: Isolado por conta do coronavírus, Anthony Hopkins toca piano para seu gato em casa

Oriley compartilhou sua tristeza: “Ele era um bom garoto e eu o amava de todo o coração. Eu brinquei com ele o tempo todo. Sinto-me triste e sinto falta dele.

Gary Richardson, o pai dos garotos, disse: “Espero que as ações de Zeus ajudem a dissipar toda a negatividade e más atitudes que cercam os pit bulls como animais de estimação” e continuou: “Ele era meu melhor amigo. Estou dividido entre querer ser feliz e espero também que essa situação tenha conscientizado as pessoas sobre sua raça e sua natureza amável, amorosa e protetora, mas é grande a tristeza por tê-lo perdido”.

Gina finaliza: “Se você acha que um pit bull é agressivo, provavelmente é porque eles não foram tratados corretamente”.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!