Quando o gato Gus foi adotado, ele simplesmente não conseguia acreditar que havia deixado o abrigo no qual ficou grande parte da vida. Ele era tão cético com relação à sua nova casa que nas primeiras semanas ficava escondido dos donos, com medo de ser ‘deportado’ de volta para o centro de animais.

Com muito amor e paciência, o gatinho foi acreditando que sim, havia sido acolhido em definitivo por uma nova família. “Eu o alimentei debaixo da cama, coloquei sua ninhada debaixo da cama e apenas o deixei se recuperar em seu próprio tempo”, disse Sebastian Hart, o pai de Gus.

Leia também: Cachorro faz doação de sangue em hospital de SP e abre sorrisão para foto: ‘Vai salvar 3 vidas’

Enquanto Gus estava superando sua ansiedade, Hart estava passando por sua própria também, e os dois foram capazes de se recuperar com a ajuda um do outro. “Não sou dono dele, sou amigo dele”, disse o tutor. A dinâmica entre pet e dono não poderia ser mais fraterna.

Gus é um gato muito falador (mia muito!) e adora contar ao pai tudo o que vê. Um dia, Gus estava miando bastante, mas seu pai achou que não fosse nada. Mas Gus não parava de miar e continuava vindo até o pai e depois corria para fora, parecendo preocupado.

Enfim, Hart decidiu segui-lo para fora para ver o que estava acontecendo – e foi quando ele descobriu um filhote de passarinho que havia caído de seu ninho. “Ele estava sentado na frente de um pintinho minúsculo”, disse Hart. “Estava gritando por sua mãe … Gus estava me chamando para ajudar aquela coisinha.”

Gus havia encontrado o filhote perdido e imediatamente pediu ajuda ao pai. Ele sabia que o bebê precisava de ajuda e queria estar lá para ela. Hart podia ver o ninho do qual o passarinho havia caído e rapidamente tratou de levá-lo em segurança para seu lar, on de ele pertencia.

“Corri para dentro de casa para pegar uma escada e luvas”, disse Hart. “Deixei Gus com o pássaro, voltei dentro de alguns minutos e Gus ainda estava lá cuidando dele. Honestamente, foi notável. ”

Gus sabia que o passarinho precisava de proteção, então zelou por ela até que seu pai finalmente conseguiu colocá-la de volta no ninho e reuni-la com sua família. “Subi na escada e coloquei o pássaro em seu ninho, percebi que havia mais dois lá e vi a mãe do pássaro observando a coisa toda”, disse Hart.

“Gus percebeu que seu trabalho estava feito [e] voltou a mascar a grama de seu gato. Foi ótimo”.

Assim que o filhote de passarinho estava seguro, Gus voltou ao normal, muito mais calmo depois de se certificar de que seu amigo passarinho estava bem. Algumas pessoas podem se surpreender que um gato se preocupe tanto com um pequeno pássaro – mas Hart não. É assim que Gus é. Faz parte de sua personalidade!

“Ele é um gato muito gentil, nunca me arranhou, mordeu ou machucou a mim ou a qualquer pessoa”, disse Hart. “Ele é um cara muito legal. Sou abençoada por tê-lo em minha vida. ”

Leia também: Cãozinho fica todo triste após fazer videochamada com seu papai, que está internado em hospital

Compartilhe o post com seus amigos! 😉