Gatinha doente e demasiado deprimida para se mover é resgatada e se recupera totalmente

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Em Fevereiro de 2017, uma mulher estava caminhando perto de Phuket, na Tailândia, quando ouviu um “miau dolorido”. De imediato parou e procurou em volta, à procura da fonte daquele miado. Ao procurar melhor, encontrou um gato, que estava deitado na água rasa de um campo de arroz inundado.

ANÚNCIO

O gato estava horrivelmente maltratado. Tinha algo visivelmente grave na sua pele e o seu corpo estava coberto de feridas aparentemente bem dolorosas. Para piorar, o gatinho aparentava estar completamente em estado letárgico.

Felizmente para o gato, a mulher trabalhava no Soi Dog Foundation, um grupo de resgate de cachorros e gatos em Phuke. Então a mulher pegou no gatinho frágil e o levou diretamente na clínica do abrigo, onde um veterinário começou a tratá-la.

ANÚNCIO

“Ela estava muito deprimida e aparentava estar a desistir de viver,” disse Maeve Henry, o porta-voz da Soi Dog Foundation, ao The Dodo. “No início os nossos veterinários tiveram muitas dificuldades em fazer com que ela comesse ou bebesse algo, pois estava muito desidratada.”

Mas a veterinária não desistiu dela de forma alguma. Foi a veterinária que lhe deu então o nome de “Rose”.

ANÚNCIO

“Ela começou por tomar mediação para os problemas de pele, juntamente com antibióticos,” disse Henry. “Os seus ouvidos tiveram de ser bem limpos, pois continham uma grande quantidade de sujeira e também alguns arranhões profundos de tanto ela coçar. Mas rapidamente após ter começado com o tratamento, o seu apetite voltou.”

ANÚNCIO

Rose começou a ficar mais animada e foi, a poucos e poucos, se tornando numa amável e doce gatinha.

“Assim que ela percebeu que estava sendo ajudada, então começou a confiar na gente,” disse Henry. “Isso ajudou muito com que ela relaxasse no nosso abrigo.”

Passados dois meses, Rose estava recuperada totalmente — e aí parecia ser uma gatinha completamente diferente daquela que tinha chegado dois meses antes. Em Maio de 2017, Rose encontrou a sua casa para toda a vida, quando um expatriado que vive na Tailândia a decidiu adotar.

O seu novo dono, René Carnieletto, decidiu mudar seu nome e assim ela se passou a chamar de Mukki.

“Ela é um amor,” disse Carnieletto ao The Dodo. “À noite, ela sempre adormece junto às minhas pernas. Se eu sair, assim que volto ela começa a reclamar bem alto. Em compensação recebe uma enorme dose de carinhos.”

Henry e toda a equipe do abrigo estão deliciados que Mukki tenha conseguido recuperar e encontrar a sua casa para toda a vida. Uma casa onde encontrou alguém que a irá amar para sempre.

“Sempre mantivemos a esperança na recuperação da Rose”, disse Henry. “Nós vemos milhares de animais como ela todos os anos e com o tratamento adequado, conseguem recuperar de forma extraordinária.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado