ANÚNCIO

Na manhã da última quarta-feira, dia 23 de maio, cachorros que vivem na cidade de São Paulo e ativistas animais tiveram uma grande vitória que vai melhorar bastante o bem-estar desses pets, a proibição da soltura de fogos de artifício com barulho dentro de todo o município.

A novidade vai trazer benefícios também para outros animais e para pessoas que ficam assustados com barulhos fortes, principalmente bebês e idosos.

ANÚNCIO

O projeto de lei, de autoria dos vereadores Reginaldo Tripoli (PV) e Mario Covas Neto (Podemos)proíbe a soltura de fogos de artifício e rojões barulhentos dentro de toda a cidade de São Paulo. Porém, a PL foi sancionada com um texto substitutivo que não barra a fabricação e nem a comercialização desse tipo de produto no município.

Para quem descumprir a lei está prevista uma multa no valor de R$ 2 mil e em caso de reincidência terá o seu valor quadruplicado nas infrações cometidas dentro de um período inferior a 30 dias.

De acordo com Reginaldo Tripoli (PV), o objetivo com essa PL é promover uma reflexão sobre os impactos da poluição sonora para a população que sofre com esses barulhos, como autistas, idosos, doentes, bebês e crianças. “O que se espera é uma conscientização da população para os problemas provocados pelo barulho dos fogos. É algo que atinge idosos, bebês, além dos animais. As pessoas com autismo têm muitas dificuldades. Com barulho intenso precisam de acompanhamento”, afirmou o vereador.

ANÚNCIO

“No caso dos animais, no desespero, há risco de atropelamentos. Muitos, quando estão sozinhos podem se ferir”, comentou Reginaldo Tripoli sobre os transtornos que os fogos trazem para os animais e seus tutores.

A lei da proibição vale para locais abertos e fechados dentro da cidade de São Paulo. Fogos com efeitos visuais e aqueles que produzem barulho de baixa intensidade continuam sendo permitidos.

Fonte: Exame / ANDA / G1

ANÚNCIO
Você pode gostar: