A história da gatinha Luna começou quando ela foi encontrada sozinha em um milharal e tinha apenas 5 semanas, foi então que ela se juntou à família e passou a fazer parte da casa para sempre onde se estabeleceu rapidamente. Na sua nova família já tinha outra gatinha chamada Shayla, e imaginaram que Luna iria aprender com sua nova ‘irmã’ e receberia as dicas dela, principalmente sobre a alimentação.

Dessa forma, a família de Luna sempre deixava a comida de Shayla do seu lado para que sempre que estivesse com fome pudesse se alimentar à vontade, e imaginavam que esse método funcionaria para Luna como já funcionava com a Shayla, até que eles perceberam exatamente o quanto ela ama comida.

 

 

“Quando pegamos Luna, nós a alimentamos a céu aberto”, disse Tarin Tanner, mãe de Luna. “Essa foi uma péssima idéia, porque ela ganhou peso tão rápido e, a certa altura, o veterinário me entregou um panfleto sobre a obesidade dos gatos. Foi quando eu soube que ela tinha que seguir uma dieta mais rigorosa.”

 

 

A gata gordinha comia cada vez mais rápido, sem contar que toda vez que era alimentada, logo em seguida, ela chorava pedindo por comida pelo resto do dia. A família de Luna sabia que precisava fazer algo a respeito da sua obsessão por comida, então eles decidiram comprar um alimentador automático que distribuía quantidades menores de comida reguladamente durante cinco vezes por dia.

Luna não tinha muita certeza sobre o novo dispositivo no começo, mas assim que percebeu que era relacionado à comida, ela se apaixonou instantaneamente por ele. “Ela apenas o encara quase desejando que a comida venha.” disse Tanner.

 

“Ela sabia que estava relacionada à comida quando o viu pela primeira vez, porque a parte de trás do alimentador tem um grande tanque para armazenar a ração”, disse Tanner. “Ela passou a maior parte do tempo naquela noite tentando alcançar o tanque de ração sem sucesso, ela se apaixonou pelo dispositivo desde então.”

Tanner percebeu que Luna havia memorizado a programação do alimentador e começou a esperar na frente do dispositivo automático que disponibilizava comida no mesmo horário todos os dias, sempre um pouco antes de cada hora programada.

“Se ela não está ocupada tirando uma soneca, gosta de passar o tempo em frente ao alimentador”, disse Tanner. “Às vezes ela fica deitada de costas , outras vezes fica olhando fixamente para ele.” Luna adora ficar na frente do alimentador, para o caso de ela ter sorte de uma comida extra.

A família de Luna está fazendo o possível para ajudá-la a seguir sua dieta, e o alimentador automático ajudou muito. Se ela pudesse, Luna definitivamente passaria o dia inteiro comendo, e não tinha absolutamente nenhum arrependimento por isso.

“Acho que ela não ama nada além de comida”, disse Tanner.

 


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!