Cirurgia revolucionária salva cachorro resgatado das ruas com cinomose

Procedimento inédito com o uso de células-tronco promete eliminar o vírus que causa a doença em menos de dois dias. Um cachorrinho passou pela cirurgia no Recife e os resultados foram surpreendentes para todo o mundo.

A cinomose, doença de alto risco que atinge principalmente cães bebês, agora tem uma opção de cura muito mais eficaz e eficiente.

No Recife, um cachorro de 4 meses resgatado por um casal foi diagnosticado com o vírus e depois de verem ser considerada até a possibilidade de eutanásia por alguns veterinários, devido à alta debilidade do cachorrinho, o veterinário Magno José Gonçalves apresentou como alternativa uma cirurgia inédita com o uso de células-tronco.

(Video com explicação do veterinário):

“Hoje o procedimento normalmente é realizado por células-tronco por via sistêmica, então não há um direcionamento ideal para o tecido lesionado. No caso de Malte (nome do cão), a gente identificou a lesão no cérebro e injetou 6 milhões de células in loco, ou seja, no local da lesão, o cérebro”, explicou o veterinário Magno Gonçalves. A cirurgia do cachorro adotado pela arquiteta Mel Sobral e seu companheiro, foi considerada um sucesso.

Os resultados do procedimento foram de fato surpreendentes. Em menos de 48 horas, Malte já conseguia caminhar, se alimentar e reconhecer as pessoas.

“Quando a cirurgia é feita por via sistêmica é preciso entre três a quatro aplicações, uma por mês, para conseguir chegar a um resultado [satisfatório]”, explicou o veterinário responsável pela cirurgia que já é estudada há cerca de sete anos.

Para Mel Sobral, que adotou o cachorro, a escolha de tentar o novo procedimento foi acertada. “Não entrava na minha cabeça devolver o cão às ruas ou eutanasiar sem tentar tudo”, disse, visivelmente emocionada.

Conheça melhor a doença cinomose:

A doença com a qual Malte foi diagnosticado, pode atingir vários órgãos, inclusive com chances de se espalhar em todo o organismo. A cinomose é causada por um vírus muito resistente a ambientes secos e frios, sendo sensível ao calor e luz solar, por exemplo. A doença pode causar o óbito dos animais filhotes, mas os adultos, caso não estejam vacinados, também podem se contaminar.


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado

Adaptação por Portal do Animal, da matéria originalmente criada por OP9

O mito é real: Leopardo negro foi fotografado pela primeira vez em 100 anos
22 fotos de animais que foram tiradas no momento perfeito
19 pessoas que eram contra a ter um animal, e que agora não conseguem viver sem eles
20 animais que ganharam a ‘mega sena’ da genética
Decidiram juntar algumas pessoas com seus sósias caninos e a gente está latindo de tanto rir
Bebês que convivem com cachorros geralmente são mais fortes e saudáveis
Wiley, o dálmata que tem um coração no nariz e está apaixonando pessoas por todo mundo
Cachorro abandonado finalmente relaxa quando percebe que seu salvador o está levando para casa
Fotógrafo japonês registra gatos de rua se divertindo e não dando a minima para o resto do mundo
Veterinário atende gato de pelúcia “doente” de menina autista
Gatinha sobrevive miraculosamente depois de ficar quase congelada por completo na neve
50 adoráveis Maine Coon que na realidade são verdadeiros gigantes esperando para crescer