Cãozinho resgatado há 3 anos continua abraçando a dona todos os dias quando ela volta do trabalho

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Há três anos, Kylo Ren foi adotado no abrigo da ONG West Memphis Animal Shelter, nos Estados Unidos. Àquela altura, ele tinha 10 meses de idade e já estava grande. Hoje então, nem se fala.

ANÚNCIO

Apesar do tamanho imponente e que pode assustar à primeira vista, o cãozinho é muito bobão e amoroso com sua família. Ele leva esse nome em referência ao personagem de mesmo nome da franquia Star Wars (1977-2019).

No dia da adoção, sua dona, Meghan Sweers precisou fazer um teste para ver se Kylo se daria bem com a outra cachorrinha da família, uma pequena Corgi chamada Nellie. O encontro foi excelente: Meghan e seu marido então o trouxeram para casa.

ANÚNCIO

“Quando chegou em casa, Kylo ficou pedindo colo e pedindo carinho”, disse a mulher. “A partir daquele momento, meu marido e eu sabíamos que ele estava muito bem conosco”.

Kylo não teve problemas para se estabelecer em sua nova casa e se apaixonou por sua família em pouco tempo. Ele tem algumas peculiaridades, como odiar pisos de madeira, mas sua família é capaz de acomodar cada um deles, incluindo cobrir toda a casa com tapetes para que ele sempre se sinta seguro.

ANÚNCIO

“Ele navega pela casa pulando de tapete em tapete”, brinca Meghan.

Na verdade, tudo que Kylo deseja é ser amado e abraçado – é por isso que ele cumprimenta sua mãe com abraços e se aconchega todos os dias quando ela chega do trabalho.

ANÚNCIO

Kylo é um ‘grande filhinho’ da mamãe, então quando seu pai chega em casa primeiro todas as noites e deixa Kylo sair de seu quarto, ele observa atentamente a porta da frente até que sua mãe finalmente apareça.

“Assim que me sento para tirar os sapatos, ele sobe no meu colo para ser acariciado”, disse Meghan. “Se eu não sentar para nosso tempo de carinho, ele me segue com a expressão mais triste e boba em seu rosto até que eu desista e o abrace.”

Se pudesse, Kylo passaria o dia inteiro apenas sentado e dormindo nos braços de sua mãe. É tudo que ele quer, e nós compreendemos. Receber carinho é bom demais, e para um cão carente, mais ainda!

De quebra, ele é um excelente exemplo de que o preconceito que algumas pessoas têm com cães muito grandes é besteira. Eles podem ser ainda mais dóceis do que os cachorros de pequeno porte.

“Muitos dos membros de nossa família que tinham preconceito contra as raças grandes mudaram de opinião depois de passar um tempo com Kylo”, disse Meghan. “Ele conquista as pessoas com seu charme, colo e pedidos de carinho”, concluiu ela.