Cadelinha resgatada das ruas com doença de pele é felizmente adotada por casal de cuidadoras

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Cada cão que vive em situação de rua, como sem-teto, tem sua própria e trágica história de vida. É o caso da cadelinha Elsie, que vivia nas ruas da Romênia, no leste europeu.

ANÚNCIO

No final do ano passado, ela desenvolveu uma terrível doença de pele que ‘comia’ sua pelagem, deixando-a em carne viva. Debilitada e sentindo muita dor, Elsie enfim recebeu ajuda – graças à ela mesma mesma, que foi até um grupo de estranhos e estendeu-lhes a pata como se implorasse que a levassem com eles.

Leia também: Felipe Becari resgata 4 filhotes de cachorro abandonados em balde de lixo em São Paulo

ANÚNCIO

Sensibilizados com a situação da cadelinha, eles a acolheram e entraram em contato com o abrigo Ray Animal Rescue, que encaminhou-a para um canil em Bucareste, capital romena.

Lá, Elsie fez amizade com outro cão, Hugo, que como ela, teve que enfrentar uma doença de pele quando vivia na rua.

ANÚNCIO

Leia também: Cachorrinho de rua carente espera mulher em ponto de ônibus todos os dias para receber carinho

A primeira parada para os dois cães foi o veterinário. Hugo provou estar melhor de saúde, mas Elsie era uma história diferente. Infelizmente, sua condição de pele precisou de dois meses de banhos medicamentosos para cicatrizar.

Enquanto Hugo foi rapidamente adotado após ficar aos cuidados do resgate, Elsie demorou um pouco mais. Primeiro, ela tinha que melhorar substancialmente.

ANÚNCIO

Passaram-se seis meses… Seis longos meses de espera que valeram a pena, pois a cadelinha ficou nova em folha.

Ela foi transferida para um lar provisório das voluntárias Andreea e Maria, onde ficou 3 semanas, período em que as ativistas decidiram transformar o provisório em definitivo: enfim, Elsie fora adotada, e para sempre.

Andreea e Maria chegaram à conclusão de que não poderiam dizer adeus à doce vira-lata. Era amor demais envolvido! Desejamos anos de muito amor e paz para a cadela recém-adotada.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo: