Cadelinha com problema nas patinhas traseiras se arrasta durante quilômetros até encontrar ajuda

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Todos nós, seres vivos, temos uma força interior que nem conhecemos. Possuímos algo em nosso inconsciente capaz de lutar pela vida, mesmo com todos os desafios, não importando o quão grande eles sejam. Cada um tem essa capacidade à sua maneira, e a que essa cachorrinha possui, nos deixa pensando o quanto a vida é preciosa.

ANÚNCIO

Ela se arrastou por quilômetros e quilômetros até chegar ao centro de pesquisa Okavango Delta, em Botswana, na África, lugar que além de estudar os elefantes, também serve de lar para diversos animais selvagens, como zebras, rinocerontes, crocodilos, leões, guepardos, lobos, entre outros.

Os membros da equipe estão mais do que acostumados a lidar com estas espécies todos os dias e, quando viram uma pequena cachorrinha implorando por ajuda, ficaram sem reação e surpresos com o amor pela vida que ela transbordava.

ANÚNCIO

As patas traseiras dela, apelidada carinhosamente pela equipe com o nome de Poppy, estavam completamente imobilizadas. Chegou ao local completamente molhada de chuva – por incrível que pareça, foi o menos pior em um lugar que fica no deserto de Kalahari, na África, e faz um calor escaldante na maior parte do ano.

A equipe observou Poppy por alguns dias, até o pesquisador Graham McCulloch levá-la ao veterinário em uma viagem de oito horas. Quando chegou lá, descobriu que ela havia sofrido uma lesão quando ainda era um filhote, aproximadamente com sete meses de idade, quando pode ter sido pisoteada por alguma pessoa ou um animal grande.

ANÚNCIO

Ela foi submetida a uma cirurgia corretiva, mesmo com o veterinário afirmando que suas chances de recuperação depois eram incertas. A pesquisadora da equipe, Amanda Stronza, quis dar essa chance a Poppy mesmo com os problemas que viriam a surgir, e criou uma página (GoFundMe) para levantar fundos para ajudar a cachorrinha. A equipe toda queria honrar a vontade que ela tinha de viver e a luta que enfrentou para poder encontrar ajuda.

Com recomendação dos veterinários, Poppy tomou medicação e se alimentou corretamente, para ficar mais forte e poder passar pela cirurgia. Hoje, está até conseguindo levantar as patinhas traseiras e abanando o rabo, mesmo com muito esforço, além de passar por fisioterapia e cuidados especiais de todos que a conhece.

ANÚNCIO

Ela ainda está no centro de pesquisa, pelo menos até o próximo mês, para decidirem qual o melhor caminho tomar. O número de pessoas interessadas em adotar a pequena é realmente alto, e muitas delas, ao redor do mundo, acompanham e torcem diariamente com o progresso de Poppy. Os pesquisadores afirmaram que ela é especial e vai sim, recuperar sua capacidadede andar.

Olha só esse vídeo emocionante que Amanda gravou mostrando o empenho da cachorrinha para se levantar: