ANÚNCIO

Há cinco anos, Molly foi diagnosticada com a doença do disco invertebral (DDIV). Trata-se de uma compressão medular dolorosa e complexa, levando a paralisia de membros em cães (até 2% deles); também é uma doença rara que atinge os gatos.

Assim que foi diagnosticada, a cachorrinha fez sua primeira cirurgia. Conforme a doença progredia, ela começou a usar um carrinho de rodas para se locomover. A adaptação foi bem-sucedida, de modo que Molly parece nem notar que é ‘diferente’ de seus irmãos caninos.

ANÚNCIO

Ela mora com sua família no Canadá, país cujo inverno permite divertidas excursões e passeios de esqui na neve. Unindo o útil ao agradável, os donos de Molly decidiram ensiná-la a esquiar como uma maneira de se entreter e escantear a deficiência que limita tanto seus movimentos.

“O primeiro inverno foi tão difícil para ela, então começamos a procurar por algo que permitisse à ela esquiar”, disse Susan Freeman, a mãe de Molly.

ANÚNCIO

Molly sempre amou brincar e passear na neve, e sua família queria ter certeza de que isso não mudaria só porque ela estava usando um carrinho de rodas. Eles decidiram procurar um equipamento especial com esquis para a cadela – e assim que ela se sentou, eles sabiam que haviam feito a escolha certa.

ANÚNCIO

Molly adora seus esquis e adora utilizá-los durante a temporada de inverno:

Pensa numa cachorrinha feliz!

“Ela adora esquiar e está muito contente com isso”, garantiu Susan.

Apesar de já ter 11 anos, Molly age como uma filhote quando anda de esquis e não tem problemas para acompanhar seus irmãos Izzy e Luis.

Sem eles, a vida provavelmente seria muito mais desafiadora para Molly, mas, graças a seus pais, o inverno agora é sua época favorita do ano. “Ela é uma cadela incrível”, disse Susan. “Ela deixa tantas pessoas felizes quando a veem.”

Você pode gostar: