Cadelinha com deficiência cerebral que era rejeitada por todos é adotada por mulher amorosa

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Moose não imaginava que depois de tantos meses com a cabeça encostada no vidro de um pet shop, sendo rejeitada por todos os possiveis adotantes, seria finalmente notada por uma família. A cadela da raça pastor australiano foi adotada por Jennifer Osborne, de Ohio (EUA), que decidiu dar uma chance à pequena.

ANÚNCIO

Jennifer defendia a adoção de cães sem distinção de raça, mas quando conheceu Moose, viu que o problema era além: os tutores deveriam adotar os pets sem quaisquer distinções físicas como um todo. Isso porque a cachorrinha nasceu com uma deficiência no cérebro (ele é menor do que o normal) e tem uma aparência peculiar.

Leia também: Adolescente de 13 anos entra em esgoto mal-cheiroso para salvar cãozinho perdido

ANÚNCIO

Felizmente, a norte-americana e seu marido se apaixonaram pela cadela.

Além da deficiência cerebral, Moose tem o focinho e o maxilar tortos, além de um problema ocular que compromete o alcance e eficiência de sua visão. São muitos detalhes, mas a mãe adotiva dela garante que isso não afeta a felicidade da cachorrinha.

ANÚNCIO

Moose é muito doce e amável com todos, uma característica que ela carrega desde que era uma filhote.

Há alguns meses, Jennifer decidiu criar uma conta no Instagram para sua cadela, onde publica semanalmente fotos e vídeos fofos dela em ação. Fotogênica, Moose adora ser clicada usando acessórios como óculos e gravatas.

ANÚNCIO

A dona é só elogios e orgulho de sua pequena. “Ela é incrível e uma verdadeira bênção na minha vida; é a cachorra mais feliz que já conheci e sou grata por ela ser minha”.

Surpreendentemente, apesar de seu cérebro não ser totalmente desenvolvido, Moose é bastante inteligente, tem uma personalidade muito própria e adora criar laços sociais com desconhecidos, além de gostar de brincar com seus brinquedos que prefere não dividir com seus irmãos.

No fundo, ela sabe que é o xodó da família. Jennifer considera que o fato de ela estar vivo é um milagre. “Não tenho filhos mas ela faz-me sentir mãe. É minha filha. Ele me escolheu como humano e eu adoro isso”, concluiu a dona.