Cadela é despedida da CIA porque preferia ‘brincar com crianças’ ao invés de ‘farejar bombas’

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Lulu, uma cadela da raça labrador, foi adotada em 2017 pela Central Intelligence Agency (CIA), a principal agência de inteligência civil do governo dos Estados Unidos, responsável por investigar e fornecer informações de segurança nacional para o presidente e para o seu gabinete.

ANÚNCIO

Havia esperanças de que após ela ser devidamente treinada, se tornaria uma cadela de elite do governo estadunidense. Mas pouco tempo depois, ela foi ‘demitida’ porque não estava nem um pouco interessada em ‘farejar bombas’, mas sim em ‘brincar com crianças’.

A cachorrinha de dois anos treinava para fazer parte da linha de frente no combate ao terrorismo e a atentados com explosivos em edifícios civis e agências governamentais. Mas seu treinamento jamais rendeu frutos.

ANÚNCIO

Lulu é muito dócil, tranquila e amorosa para ser uma K-9. Assim, ela foi a única, dentre outras 5 cadelas, que foi dispensada do serviço.

Antes de ser liberada pela CIA, os agentes da agência de inteligência comentaram que ela gostava muito mais de brincar com eles e com suas crianças do que em participar dos treinamentos. Fazer o que? Faz parte! Nem sempre os cães conseguem se adaptar aos desejos de seus tutores… E está tudo bem ser assim.

ANÚNCIO

“Mesmo quando tentávamos motivá-la com comida e brincadeiras de buscar, ela claramente não estava se divertindo mais. A principal preocupação de nossos treinadores é o bem-estar físico e mental de nossos cães, então eles tomaram a decisão extremamente difícil de fazer o que é melhor para Lulu e deixá-la fora do programa”, comentou a CIA.

ANÚNCIO

Lulu foi adotada semanas depois por um de seus próprios treinadores, que a levou para sua casa, longe de bombas e explosivos, mas recheada de crianças (os filhos do treinador) e comida. “Lulu ainda é uma cachorra maravilhosa”, resumiu a agência.