ANÚNCIO

Acidentes acontecem a qualquer momento e precisamos estar atentos para evitar complicações decorrentes deles, em especial quando se envolve nossos animais de estimação.

O dono do cachorrinho Landon fez exatamente o oposto: ao descobrir que o animal havia sido atropelado por um veículo enquanto brincava na vizinhança, o homem se negou a levá-lo ao veterinário, minimizando o acidente e dizendo que ele mesmo ‘resolveria o problema’.

ANÚNCIO

Acontece que o impacto havia sido muito forte, fraturando uma das pernas do animalzinho.

Leia também: Bebê rinoceronte tenta mostrar a turistas de parque o quanto é ‘assustador’, mas só consegue ser fofo

ANÚNCIO

O que aconteceu a seguir foi chocante: vendo que a fratura exposta era mais grave do que achava, o homem resolveu amputar a perna do cachorrinho com uma serra caseira, sem qualquer anestesia ou esterilização.

Um vizinho tomou ciência do horror praticado contra o cachorro e acionou a ONG Adoption First Animal Rescue KY, que veio ao socorro dele.

“Eu disse a eles que o homem havia realmente cortado a perna [de Landon] com uma serra… A infecção estava muito, muito ruim. Ele estava bastante inchado. Se continuasse assim há mais tempo, ele definitivamente poderia ter morrido de uma infecção”, disse Dakota Love, diretora do abrigo, em entrevista ao portal FOX19Now.

ANÚNCIO

Leia também: Cadelinha artista faz sucesso com dono fazendo performances como ‘estátua viva’ no Ceará

Dakota detalhou em um post no Facebook que Landon sofreu a amputação de sua perninha no dia 6 de abril. Dias depois, também foi diagnosticado com uma doença transmitida por carrapatos: “Ele [o dono] não tinha nada para amenizar a dor de Landon. Ele fez isso só porque não queria levar o cachorro ao veterinário”, lamentou a ativista.

“Faremos o que pudermos e tentaremos apresentar queixa na Justiça […] Essa situação não ficará impune”, assegurou Dakota.

Landon tem se recuperado dos traumas físicos (e psicológicos) sofridos. De acordo com a Adoption First Animal Rescue KY, o cachorrinho já tem uma nova família adotiva, que aguarda sua alta na clínica veterinária para levá-lo para casa.

No Brasil, vale ressaltar, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos decorre em pena e detenção de três meses a um ano, e multa.

Você pode gostar: