Culturas e hábitos de sociedades tão distintas são capazes de gerar um grande choque de realidade. É o caso da China, onde uma parte considerável da população consome a carne de cachorros, o que no Ocidente é absolutamente impensável.

A situação atualmente é melhor do que no passado. Algumas províncias já tornaram a prática ilegal, mas mesmo assim, alguns fazendeiros ainda mantém a prática e o consumo ativos.

Os cachorros que são mantidos para esse fim vivem em condições deploráveis esperando seu momento chegar. Felizmente, existem diversos grupos de combate a essas práticas, como o “Slaughterhouse Survivors”, que faz o possível para resgatar cães em risco de abate.

Um dos casos mais recentes é o de Pearl, uma cadela que foi encontrada em um ‘caminhão de carne’. Ela não tinha uma das pernas e estava coberta de sarna. Era necessário cuidados médicos imediatos.

Seus socorristas não sabiam se ela iria sobreviver, mas estavam dispostos a fazer o melhor que podiam para mantê-la viva.

Felizmente, a garra e perseverança da cachorrinha falaram mais alto!

Dois meses depois de ser resgatada, ela já estava pronta para pegar o avião que a levaria para os EUA, onde sua nova tutora estava lhes esperando.

Leia Também: Voluntária adota chihuahua com deficiência encontrada dentro de caixa de papelão

Leah, a mãe adotiva da cadela, estava muito ansiosa para conhecê-la no aeroporto. O primeiro encontro entre elas foi excelente!

Olha só a família que Pearl conquistou em seu novo lar nos EUA!

Saiba mais como foi a adoção da cachorrinha abaixo:

Leia Também: Pastor alemão surpreende dona ao acolher filhote de cervo indefeso: ‘Virou babá dele’


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!